empoderamiento-escultura-capa

Empoderamiento. ISA/UNA Paraguai e JAMAC Brasil

Debate + Intervenção + Performance + Workshop

O PROJETO

“Empoderamiento” compõe-se  de oficina, performance e ação urbana desenvolvidas em Assunção/Paraguai e um debate com projeção de imagens realizados no Brasil. Calco do Inglês “to empower”, a expressão “empoderamento” vem da Sociologia e tem conquistado cada vez mais espaço no campo da Arte. Reflete-se também no conceito de apoderar-se de algo, a fim de questionar os níveis hierárquicos de um objeto ou de uma ideia, tal como nos propõe a Globalização. Este fenômeno é um jogo arriscado que impõe às pessoas a tomada de uma atitude consciente sobre a possibilidade de apoderar-se ou então sofrer o peso de ser conduzido por ele. Jogo idêntico ao praticado pela maior parte da criação artística contemporânea em sua relação com o público.

De modo distinto, a Arte Pública pode ser considerada como uma das atuais formas de conexão entre arte e sociedade, uma vez que dilui as fronteiras entre os indivíduos e sua percepção ética e estética. “Empoderamiento” busca trabalhar nesse ínterim por meio da idéia de calco.

No Paraguai, estabelece contato de cooperação com Faculdade de Arquitetura, Design e Arte da Universidade Nacional de Asunción – ISA UNA e no Brasil, além da Unicamp, organiza seus desdobramentos com a participação do JAMAC – Jardim Miriam Arte Clube, projeto de Arte Pública coordenado pela artista Monica Nador na cidade de São Paulo.

Organizado por meio de um rearranjo do grupo Pparalelo, esse projeto é conduzido por Sylvia Furegatti e Hebert Gouvea. Dessa forma, estabelece novos pparalelos na figura do grupo participante das distintas etapas de construção do trabalho, entre o Paraguai e o Brasil.

INSTITUTO SUPERIOR DE ARTE – UNIVERSIDADE NACIONAL DE ASUNCIÓN

A aproximação com o cenário produtivo da Arte Pública de Asunción foi feita por intermédio professora doutora da Universidade de Buenos Aires, Teresa Espantoso Rodríguez, Coordenadora geral do GEAP – Latino América quem nos apresentou ao arquiteto e artista visual, William Paats, Diretor Geral do ISA UNA.

O projeto inicia-se com oficinas destinadas a um grupo de estudantes de Arte e Design de Moda da Universidade Nacional de Asunción convidado para o projeto, com a colaboração da designer e professora Regina Rivas (holachicapy.blogspot.com) . A primeira parte dos trabalhos conduz à experimentação dos materiais trazidos do Brasil, com a elaboração de desenhos de mapas e depois promove a construção das peças/colares derivados de modelos reconhecidos de designers internacionais cujo design e materiais possuem efeitos globalizadores, possíveis de serem reproduzidos com facilidade.

As oficinas nos servem como pretexto para a investigação sobre o processo criativo artístico e seus desdobramentos possíveis entre as questões da originalidade, a relação de autoria, auto-estima e monumentalidade. A atividade efetiva-se com a participação desse outro a quem se pretende dar voz, empoderar por meio de uma ação de Arte. Dessa forma, com o apoio do ISA UNA, a especificidade do projeto torna-se bem conduzida, permitindo-nos adentrar esse grupo e comunidade. Ao todo participaram cerca de 15 pessoas, dentre alunos e professores.

OFICINA + AÇÃO URBANA

Depois da coleta de depoimentos e primeiros trabalhos plásticos, vestidos de branco, portando os colares produzidos, o grupo formou uma parada por um trecho da cidade de Asunción que as leva até a Plaza Uruguaia, onde depositam as peças sobre um conjunto recentemente recuperado de esculturas públicas clássicas, adquiridas pela municipalidade no final do século XIX.

“Empoderamiento” busca invocar a requalificação necessária ao papel da Arte no corpo pulsante da Sociedade, uma vez que estreita os limites convencionados para o artista, o designer, o educador e todo agente interessado no fluxo urbano contemporâneo. Suas muitas camadas conceituais e estéticas solicitam que o discurso tenha um espaço tão importante quanto a produção prática. Desse modo o diálogo durante as oficinas e a elaboração de mesa redonda posterior ao trabalho realizado é parte fundamental para a reverberação de suas ideias. Essa ação de arte pública promove o intercâmbio das culturas latino-americanas ao problematizar o lugar de seus agentes no cenário artístico global.

OUTROS CENTROS PARA A ARTE CONTEMPORANEA NA AMERICA LATINA

A escolha do eixo Brasil-Paraguai para esse projeto, além de estabelece-se por meio da noção de site specific art, também busca fugir do eixo convencionado para a produção artística contemporânea que visa sempre os mesmos e conhecidos centros urbanos. Acreditamos que essa parceria estabelecida com o Instituto Superior de Arte da Universidade Nacional de Asuncíon (ISA-UNA) pode promover a revisão necessária à visão generalista acerca de outros centros urbanos latino-americanos e sua produção artística contemporânea.

DE VOLTA AO BRASIL, NOVAS CONEXÕES PARA O PROJETO:  JAMAC | SP

“Empoderamiento” trabalha diretamente com a definição dos anéis locais e globais que formam a cultura contemporânea e busca difundir ao público espontâneo, transeunte urbano ou convidado, o trabalho de artistas brasileiros atuantes nas vertentes da Arte Pública e Urbana contemporânea, tais como Monica Nador e seu projeto JAMAC.

Assim, a continuidade do projeto ocorre por meio de uma projeção de imagens e debate com participantes do JAMAC de Monica Nador, local bastante prestigiado pelas ações artístico-culturais voltadas para a arte pública atual.

CAFÉ FILOSÓFICO NO JAMAC |SP 

No dia 8 de junho de 2013, o projeto realizou sua etapa final no Café Filosófico do Jamac tendo Monica Nador como anfitriã. O videodocumentario produzido em Assunción teve sua primeira exibição no espaço que recebeu cerca de 40 pessoas dentre educadores, artistas, estudantes universitários e comunidade local. Após a apresentação do video, seguiu-se um debate sobre o trabalho de modo a buscar uma revisão de suas etapas, interna e externa, bem como na busca de problematizar as questões abordadas na discussão feita no Paraguay acerca da relação projeto artístico e o público local; a monumentalidade das cidades; a autoestima e a autoria para a arte de hoje e as relações estandartizadas que costumam esteriotipar os países latinoamericanos, bem como artistas e cidadãos deslocados dos principais eixos do mundo.

Para a exposição planejada para essa mesma data, foi criada uma mesa-objeto que apresentou  os registros fotográficos, desenhos e colagens, além de exemplares das peças/colares criados durante a oficina em Assunción. Além disso, realizou-se a distribuição dos folders do Projeto.

empoderamiento pparalelo em asunción paraguay from Pparalelo de Arte Contemporânea on Vimeo.

 

Ficha Técnica:

Concepção do projeto: Pparalelo de Arte Contemporânea

Organização Geral e Apoio no Paraguai: prof. Dr. William Paats – Instituto Superior de Arte. Universidade Nacional de Asunción

Apoio no Brasil: FAEPEX Unicamp; LAB TIC – Laboratório de Tendências, Inovação e Criatividade e Jardim Miriam Arte Clube – JAMAC

Design Gráfico, Fotografia e Video: Hebert Gouvea

Organização das oficinas e condução do Debate: Sylvia Furegatti

Design e construção do mobiliário da exposição: Denilson Corsi

Grupo integrante do projeto:

Profa. Regina Rivas

Alessandra Celauro

Taiana de Jesus Silva

Alejandra Chamorro

Cecilia Dominguez

Antonella Ottaviano

Irina Duarte

Keila Sandoval

Giselle Valiente

Ximena Ojeda


Agradecimentos:
profa. Dra. Teresa Espantoso Rodriguez; prof. Dr. William Paats; Monica Nador e Daniela Vidueiros