HebertGouvea-CentroSelva-capa

Hebert Gouvea em exposição coletiva na Casa O’Higgins – Lima/Peru

Exposição + Processo

 

A exposição “Centro Selva en Lima: transito y confluencia” tem curadoria de Diana Riesco-lind e María Eugenia Yllia e ocorre no Museu Casa O’Higgins em Lima – Peru. A mostra coletiva apresenta o trabalho de artistas locais somados aos artistas residentes do Centro Selva no ano passado.

Para essa participação continuo a minha pesquisa na série “Trans-Forma: Copi” experimentando um novo suporte com impressões em cetim, tecido leve e com brilho que dialoga com o tecido usado nessa ação performática. Ao todo, são 6 fotografias, das quais 4 pertencem à região de Paracas e as outras 2 realizadas na comunidade de Panaillo com um tecido branco dentro do rio. Diferentemente de Paracas, onde o forte vento foi o elemento fundamental, nas imagens feitas na Amazônia uma nova estratégia é utilizada, o uso de um tecido impermeável permitiu que eu criasse uma bolha de ar dentro do rio, permaneci dentro desta bolha experimentando novamente novas formas que camuflassem meu corpo naquela paisagem.

Outra peça realizada para essa exposição é a instalação de parede “Shipibo Camouflage” na qual me aproprio de um dos desenhos da cultura Shipibo-Conibo replicando e adaptando para uma grande formado, 3,0 x 0,7 m. Junto com este desenho feito em vinil adesivo, existe uma peça de madeira recortada com o perfil do meu corpo em tamanho real pintado na mesma cor da parede com o mesmo desenho Shipibo, assim o corpo fica camuflado dentro do desenho, sendo perceptível apenas por seu volume que se destaca da parede.

Por fim, baseado nas linhas de pedras que definem territórios por toda região sul do pais inicio em Lima uma série de intervenções urbanas chamada “Novos Territórios”. Composta por uma ação de desenhar nas ruas cidade com giz áreas quadradas que definam novos territórios para a arte. São registradas as imagens dos quadrados, as coordenadas GPS e o tamanho dessas áreas, que voltam para o espaço expositivo em forma de documentação juntamente com uma declaração de que aquele espaço me pertence para fins artísticos. Pretendo alcançar o público nas ruas, falar com pessoas que não freqüentam museus para discutir os lugares da arte de hoje. Mesmo não sendo uma obra participativa, fui surpreendido pela colaboração de pessoas que assistiam ao processo do trabalho durante a intervenção.

A participação do público marcou positivamente essa ação. A partir de Lima/Peru, pretendo continuar com o projeto em outras paisagens, como um work-in-progress que me permite tanto revisar quanto ampliar a proposta do trabalho.

 

Ficha técnica


Periodo: 3 de julio a 18 de agosto de 2013

Artistas Participantes: Alex McKenzie (USA), Dulce Villasana (México), Hebert Gouvea (Brasil), Henry Ortiz Tapia (Perú), Joke Raes (Bélgica), Mwamba Mulangala (Zambia), Ofri Lapid (Israel-Alemania), Rosaura De La Cruz Díaz (Perú); Diana Riesco Lind(Perú), Liz Tania Díaz Vela(Perú), Daniel Esteban Cárdenas Ledezma(Perú), Walter Keyvin Tamani Arirama(Perú), Raquel Castillo Zuta(Perú), Richard Pool(Perú), Garcia Paredes(Perú), Gina Arevalo Valles(Perú), Leo Verde Tolentino(Perú), Joel Pacaya Armas(Perú), Miriam Soria Gonzales(Perú), Frank Javier Yirio Soria(Perú).

 

Fotografia: Alex McKenzie e Celi Gouvea

Agradecimentos: Ofri Lapid e Henry Ortiz

 

Casa O’Higgins
https://www.facebook.com/CasaOhiggins